4

Homens também choram. Rick chorou naquela madrugada quando, depois de fechar o bar em Copacabana, foi para casa, abriu a porta do quarto e encontrou em sua cama Robert McFlugg, o Rei da Salsicha, acendendo um enorme charuto. Bob não ficou perturbado, afinal era o Rei da Salsicha. E tampouco Ingrid. Ela estava nua por baixo do lençol branco que a cobria e também ao amante. Ela pegou o charuto de Bob com uma sensualidade humilhante e levou-o à boca com certa graça, deu uma bela tragada e disse:

“Não faça cenas, Rick! Afinal de contas você já não estava mais apreciando o material.”

Rick nem tirou o chapéu. Também não disse nada. Simplesmente deu meia-volta e retornou para o Copacabana’s American Bar. O bar era bacana. Ele ficava em Copacabana. Estava vazio àquela hora. Aliás, estava fechado. Rick teria à sua disposição todo o tempo e todo estoque de álcool para encher a cara. Ele bebeu até o dia raiar, bebeu na manhã seguinte e na noite do dia seguinte. Rick bebeu uma semana a fio, até não saber o próprio nome. Quando decidiu parar de beber, o apartamento estava vazio. Ingrid tinha ido embora com Bob McFlugg, o Rei da Salsicha, que fumava charutos enormes. Então Rick voltou a ser o velho Rick rancoroso. De longe soube que Ingrid foi embora para Nova York com Bob McFlugg.

Em seguida ela trocou o Rei da Salsicha por um cara ainda mais endinheirado. Agora era rica. Ingrid comprou fazenda na Costa Rica. Rick não suportou saber tudo isso e tirou um lenço branco do bolso e assoou o nariz, um gesto que inventou para disfarçar a sua contrariedade. Rick ficou sem saber o que fazer. E quando não sabia o que fazer, fazia cara de gangster assustado, mastigando cigarro no canto da boca. E, depois, resmungou com voz de timbre rouco e fanhoso, na direção de Tanaka, o pianista japonês que cantava sucessos alemães dos anos 20 e 30.

“Eu acho melhor cair fora, Tanaka.”

Tanaka não gostou de ouvir aquilo porque havia arrumado uma mulata de amante e não estava a fim de ir embora de Copacabana. Mas não ia contrariar o patrão. Muito a contragosto ele perguntou:

“Vamos para o Marrocos?”

Rick respondeu:

“Vamos para a China! Shangai é um bom lugar para abrir um bar.”

Era o ano de 1948.

Publicado na Tribuna do Paraná no dia 15 de agosto de 2015.

Written by edilsonpereira